Loading

Coleta seletiva: passou da hora de fazer parte da rotina de todos

coleta-blog

Uma série de termos entraram para o nosso vocabulário na última década – sustentabilidade, aquecimento global, consciência ambiental -, mas nem sempre o ritmo das ações individuais e do poder público acompanha a urgência dos tópicos relacionados à preservação do nosso planeta. Desta vez, escolhemos abordar a coleta seletiva. Você faz a separação entre materiais recicláveis e orgânicos na sua casa? O seu condomínio pede para os moradores organizarem seus resíduos? Resolvemos focar na nossa cidade-sede, Niterói, para abordar o que tem sido feito para que a coleta seletiva seja uma ideia cada vez mais presente na casa e no dia a dia das pessoas.

Vamos a um breve histórico. A Companhia de Limpeza de Niterói (CLIN) começou os estudos sobre coleta seletiva em 1991, quando lançou uma fase experimental no Condomínio Gotão, em Itaipu, Região Oceânica. Após 6 anos, o programa conseguir ampliar a infraestrutura e foi iniciado o recolhimento porta a porta. A proposta é coletar o descarte dos sólidos recláveis (papel, plástico, vidro e metal) para que seja feito o reaproveitamento e sejam evitados os danos ambientais.

A reciclagem é um tema para o qual a população em geral não dá a devida atenção. Nosso país perde cerca de R$ 120 bilhões por ano em produtos que poderiam ser reciclados, mas são descartados de forma inadequada. A informação é de um levantamento realizado ano passado pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). Somos um país que gera 80 milhões de toneladas de rejeitos anualmente, mas reciclamos apenas 3% desse total.

Em Niterói, segundo a CLIN, nós conseguimos alcançar até 5% do material de descarte com o processo seletivo. “A CLIN desenvolve projetos e incentivos para que esse número aumente pelo menos para 10% nos próximos quatro anos”, diz texto publicado no site da companhia.

Mudar essa situação é uma tarefa para cada um de nós. Bom, vamos dar algumas dicas focadas nos moradores de Niterói. Se você mora em uma casa (que não fica dentro de um condomínio), você pode fazer o cadastro na CLIN (através do 08000 22 21 75 ou pelo link da Ouvidoria). Você vai receber todas as instruções sobre o processo de separação seletivo dos resíduos, além de material informativo.

A empresa municipal explica em seu site que todo resíduo coletado seletivamente é doado para duas cooperativas de catadores (uma no Morro do Céu e a outra na Rua Padre Anchieta – Coopcanit). No caso de um condomínio, geralmente essa orientação já parte do administrativo, mas não custa fortalecer a cobrança. Esse é um tema que também deve ser cobrado dos nossos representantes políticos, especialmente no que diz respeito às prefeituras. Para quem não é de Niterói, geralmente uma busca simples fornece as informações necessárias para proceder com a coleta seletiva.

Vivemos uma época de ebulição socioeconômica, mas a questão do meio ambiente jamais deve ser deixada de lado. A degradação do nosso planeta não deixou de ser um risco iminente e esse tópico merece toda a nossa dedicação. Cuidemos de nós e dos nossos. Abaixo veja alguns links importantes:

AQUI lista dos pontos de entrega voluntária de resíduos em Niterói
AQUI números interessantes sobre a reciclagem no Brasil

Amim Imóveis

Amim Imóveis

LEAVE A COMMENT